A volunteer experience (9th entry)

Durante o SVE, temos dois encontros com os outros voluntários que chegaram no mesmo país, mais ou menos na mesma altura do que nós.

Aqueles encontros, realizados nos arredores de Lisboa, permitem encontrar outros jovens com experiências parecidas e assim partilhar as nossas sensações, ter uma ideia mais concreta do que pode acontecer nos outros projectos e ter uma consciência maior do que é o programa SVE, os seus objectivos e o que implica pelas organizações e pelos jovens.

Tive o primeiro encontro em Fevereiro 2012, um mês depois da minha chegada, e o segundo em Setembro, para o meio do projecto (organizados pela associação ANIME).

O “On-Arrival Training” foi um momento muito importante para mim, porque permitiu-me encontrar outros voluntários, comparar as experiências e também perceber melhor a minha percepção do SVE. Durante aqueles 5 dias de encontro, aprendemos a conhecer os outros voluntários, conversamos e fizemos jogos sobre os países de origem, sobre o voluntariado em geral, os nossos projectos em particular. Também foi a oportunidade de descobrir Lisboa e ter algumas noções da História de Portugal.

Foi um espanto descobrir a realidade de alguns outros projectos. Já sabia que estava com muita sorte com o Espaço T, mas não tinha nenhuma ideia das dificuldades que podiam encontrar outros voluntários. Mas é preciso saber que algumas associações aproveitam o programa para receber dinheiro e não dão interesse nenhum aos voluntários. Portanto, é preciso muito cuidado quando escolhemos uma associação, e verificar a localização, as acções feitas, …

Durante o segundo encontro, o “Mid-Term Training”, encontrei duas amigas do “On-Arrival” e outros voluntários que ainda não conhecia. Foi uma maneira de fazer o balanço dos nossos serviços de voluntariado, ver a evolução dos outros, e ter uma ideia mais objectiva do nosso percurso (sobre a nossa implicação no projecto, a nossa aprendizagem da língua, a nossa integração na comunidade local, …).

Assim, no inicio e no meio dos projectos, os encontros de voluntários estructuram as nossas experiências e permitem encontrar jovens de outros países que têm uma “grande viagem” semelhante à nossa.

Delphine Korwin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*